Compartilhe
Ir em baixo
Moderador

Titulo :  
Registro : 28/07/2017
Mensagens : 1311
Reputação : 9

Ver perfil do usuário

Os humanos são a única civilização avançada na galáxia, dizem cientistas

em Dom 24 Jun 2018 - 17:21

Com base em suas ignorâncias e medo de aceitarem aquilo que está na frente de seus narizes, cientistas chegaram à uma “brilhante” conclusão:

Um estudo recente publicado por uma equipe de cientistas internacionais analisou o Paradoxo de Fermi e porque estamos aparentemente sozinhos no universo. O chamado Paradoxo de Fermi aborda o desequilíbrio entre a probabilidade de vida alienígena no espaço e a falta de evidência de sua existência. E os cientistas agora acham que há 30% de chance de estarmos sozinhos em nossa galáxia, a Via Láctea.

O estudo, intitulado “Dissolving the Fermi Paradox”, afirma que a vida extraterrestre no espaço poderia ser menos avançada do que na Terra ou simplesmente não existir mais.

Dr. Anders Sandberg, da Universidade de Oxford, disse ao Universe Today:

Pode-se responder ao Paradoxo de Fermi dizendo que a inteligência é muito rara, mas ela precisa ser tremendamente rara.

Outra possibilidade é que a inteligência não dure muito tempo, mas é necessário que uma civilização sobreviva para que ela se torne visível.

Tentativas de explicá-lo tendo toda inteligência agindo da mesma maneira – permanecendo em silêncio, evitando o contato conosco, transcendendo – falham, pois exigem que todo indivíduo pertencente a toda sociedade em toda civilização se comporte da mesma maneira, a mais forte alegação sociológica já feita.

Declarar que a impossibilidade de estabelecer uma solução ou comunicação de longo alcance requer presumir um teto de tecnologia surpreendentemente baixo.

Seja qual for a resposta, ela precisa ser mais ou menos estranha.


A famosa Equação de Drake, proposta pelo astrônomo Frank Drake na década de 1960, supõe que o tamanho do cosmos deve render um grande número de civilizações alienígenas.

A equação matemática leva em conta as taxas de formação de estrelas, o número de planetas hospitaleiros e até que ponto os sinais de comunicação precisam viajar pelo espaço entre outras coisas. Mas o Dr. Sandberg e seus colegas Eric Drexler e Toby Ord quebraram a equação para incorporar novos elementos, como as origens químicas da vida, o que complicou a questão.

Os cientistas argumentaram que a equação é cheia de incertezas e é “aberta a preconceitos”.

O Dr. Sandberg disse:

Muitos parâmetros são muito incertos dado o conhecimento atual.

Embora tenhamos aprendido muito mais sobre os aspectos astrofísicos desde Drake e Sagan nos anos 1960, ainda estamos muito incertos sobre a probabilidade de vida e inteligência.

Quando as pessoas discutem a equação, não é incomum ouvi-las dizer algo como: “este parâmetro é incerto, mas vamos adivinhar e lembrar que é um palpite”, finalmente alcançando um resultado que eles admitem ser baseado em suposições.

Mas esse resultado será declarado como um número único, e isso nos ancora a uma estimativa aparentemente exata – quando deveria ter um intervalo de incerteza adequado .


Fonte
OVNI Hoje
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum