Power Pixel Fórum - Um feliz 2017 e um próspero ano novo!
Redes Sociais:

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

O cortiço

Mensagem - Página 1 de 1

1 O cortiço em Dom 22 Maio 2016 - 1:08

Membro Ouro

Hello world, você já leu o livro O cortiço? não? , mas deveria... além de ser uma historia muito bem elaborada e contada , a historia pode cair em vestibulares , concursos etc...

O Cortiço é um romance naturalista do brasileiro Aluísio Azevedo publicado em 1890 que denuncia a exploração e as péssimas condições de vida dos moradores das estalagens ou dos cortiços cariocas do final do século XIX;
A obra descreve a ascensão social do comerciante português João Romão, dono de uma venda, uma pedreira e um cortiço, próximo ao sobrado de um patrício endinheirado, o comendador Miranda. A rivalidade entre os dois aumenta à medida que cresce o número de casinhas do cortiço, alugadas, na sua maioria, pelos empregados da pedreira, que também fazem compras na venda de João Romão, que, desse modo passa a enriquecer rapidamente. Com a intenção obsessiva de tornar-se rico, João Romão economiza cada moeda e explora quem quer que seja sempre que tem oportunidade, como o faz com a escrava fugida chamada Bertoleza que o auxilia no trabalho duro e para quem ele forjou um documento de alforria(libertação).

O sonho de João Romão é adquirir prestígio social, como seu patrício Miranda. Este, à medida que o vendeiro vai enriquecendo, passa a considerar a possibilidade de oferecer-lhe a mão de sua filha, Zulmira; assim um amigo em comum, Botelho, se faz de intermediário das negociações e tudo fica arranjado. João Romão fica noivo de Zulmira, alcançando assim um patamar mais alto na escala social. O único inconveniente é a escrava Bertoleza, que não aceita ser descartada, para qual João Romão arma um plano: denuncia Bertoleza como escrava fugida a seu verdadeiro dono que vai com a polícia prendê-la. João Romão faz de conta que não sabe de nada e a entrega. Bertoleza percebe que Romão, sem coragem de mandá-la embora ou de matá-Ia, preparou essa armadilha para devolvê-la ao cativeiro, desesperada, ela se mata.(flemis)(2 alfa)

A narração desses fatos da vida de João Romão entrelaça-se com a narração de vários episódios dos moradores do cortiço, cuja luta pela sobrevivência é dura e cruel. O caso de Jerônimo é exemplar da visão naturalista de Azevedo, Jerônimo é um operário português contratado por João Romão para trabalhar na pedreira, é sério e honesto, casado com Piedade, também portuguesa. Eles têm uma filha adolescente e vivem bem como família. Mas no cortiço, Jerônimo começa a sofrer influência daquele ambiente desregrado então apaixona-se pela mulata Rita Baiana, por ela, mata um rival e abandona a família.

Acompanhando a evolução social de João Romão, o cortiço também se desenvolve, principalmente depois de um grande incêndio, quando passa por reformas e transforma-se na "Avenida São Romão", com melhor aparência e uma população mais ordeira. A população mais baixa e miserável se transfere para outro cortiço, o "Cabeça de Gato", mantendo-se assim a engrenagem do sistema social em que predomina a lei do mais forte.

2 Re: O cortiço em Dom 22 Maio 2016 - 10:19

Membro Platina

Por que você fala toda vez "Hello World"?

3 Re: O cortiço em Dom 22 Maio 2016 - 13:13

Membro Ouro

@ovflowd escreveu:Por que você fala toda vez "Hello World"?


Porque significá " Olá Mundo "
Hello World = Olá Mundo
Olá = OI, Eae, cumprimento.
Mundo = Humanidade, sociedade humana.  

Entendeu?

4 Re: O cortiço em Dom 22 Maio 2016 - 18:03

Membro Elite

Realmente esse livro cai em vestibulares, é bom ficar por dentro da história dele.

5 Re: O cortiço em Dom 22 Maio 2016 - 18:26

Membro Platina

Não @TomJack sou uma anta, que faz engenharia.

Simples, acho estranho falar toda vez Hello World.

Aliás sou alemão, falo inglês desde antes de você ter aprendido a falar português, Ok?

sqme

Tenho paciência com criança não.

6 Re: O cortiço em Dom 22 Maio 2016 - 18:43

Membro Ouro

Sua pergunta foi completamente idiota , mereceu uma resposta arrogante. Que mania, falar em todo lugar que você faz engenharia blá  blá blá bla, ninguém quer saber da sua vida. Não perguntei se você é alemão ou não ou até mesmo se fala inglês, japonês, francês, ou o caraio a quatro... não quero saber... Passaber bem.

Mensagem - Página 1 de 1

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum